Mundo

País Muçulmano adota pena de morte para homossexuais e adúlteros, baseado no Alcorão

0

O pequeno país de Brunei, no Sudeste Asiático, de maioria Islâmica adotará a partir do dia 3 de abril novo Código Penal, baseado na Sharia, o sistema de leis muçulmanas que prescrevem penalidades para descumprimentos do Alcorão, livro considerado sagrado pela Religião de Alá.

Pessoas homossexuais e adúlteros, em caso de flagrante poderão sofrer a pena de morte por apedrejamento público. Aos ladrões é prescrito amputação de mãos ou pés. Naquele país, o consumo de bebidas alcoólicas é proibido e quem não reza as orações Islâmicas na sexta-feira está sujeito ao pagamento de multas.

O Sultão de Brunei é um dos homens mais ricos do mundo. Imagem: divulgação.

As novas diretrizes vêm do Sultão de Brunei, Muda Hassanal Bolkiah , um dos líderes mais ricos do mundo com fortuna avaliada em 20 bilhões de dólares e está no trono desde 1967.

Até o momento não houve manifestação da Organização das Nações Unidas -ONU. A Anistia Internacional pediu que o país parasse imediatamente com a implementação das sanções, consideradas apenas pelo órgão como “erradas”.

“Toda a fonte do mal é a Folha de São Paulo”, diz Bolsonaro

Publicação anterior

Campanha de Haddad é multada por impulsionar notícias contra Bolsonaro

Publicação seguinte

También te puede interesar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *